Últimas postagens

Como funciona e qual preço da blindagem de carros:

Em função da violência nas grandes cidades , muita gente estende a proteção para os veículos. A blindagem veicular é a aplicação de chapas de aço, placas de um composto feito plástico e vidros recheados com mais plástico. Protege o carro e seus ocupantes, de armas leves. É uma armadura com 200 kg. O mecanismo é útil em assaltos comuns, quando a ameaça vem dos bandidos com armas em punho.

A Evoque é um dos carros mais blindados no Brasil.

Na blindagem do carro não contempla o motor do veiculo, se o capo receber uma chuva de balas, o carro não sai do lugar, você será alvo dos criminosos por mais blindado que você esteja nas demais partes.

A blindagem convencional não resiste aos armamentos mais potentes, como fuzis do tipo AR-15 e rifles de uso exclusivo das forças armadas, são armas que rasgam as estruturas do carro. Existe uma blindagem reforçada, que protege contra armas pesadas, elas são raras e mais caras. O custo médio de R$ 45 mil do serviço tradicional, é preciso desembolsar R$ 200 mil para a proteção extra, além do preço, representa 800 kg a mais.

É preciso autorização do exercito para blindar um caro do jeito comum, onde é verificado  os antecedentes de quem solicita. Se for para fazer uma blindagem  turbinada, você precisar provar as autoridades que é alvo de seqüestro e tentativa de assassinato.

Como é feita a blindagem de carros:

As colunas das portas e a lateral do teto são finas demais para suportar placas de aramida, então este tipo de moldura do cockpit é revestido por chapas de aço de até 3 milimetros de espessura na blindagem convencional. Na blindagem top utiliza-se um aço com espessura equivalente só que mais forte

Cockpit de Formula 1.

O espaço do motorista e passageiros é revestido com aramida, um produto mais leve e resistente que o aço, o revestimento é com placas de  plástico flexível. O material também é conhecido como Kevlar, marca registrada aplicada na proteção de carros de F-1.  Na blindagem antifuzil é utilizados compostos mais resistentes, o produto é substituído por cerâmicas rígidas,

Roda viva

Os pneus do carro recebem uma espécie de cinta de aço por dentro, se os tiros acertarem os pneus as balas podem ate furar a borracha, mais o veiculo continua rodando mesmo que de uma forma capenga.

A blindagem de carro protege bastante mais não garante totalmente a vida. Para quem pode arcar com os custos ajuda contra a violência.

 

Leia Mais

TOYOTA RAV 4

Design dinâmico com curvas agressivas que transmitem força e modernidade e seguem a nova tendência de design global da Toyota. As rodas de liga leve aro 17” com desenho único e o teto solar agregam esportividade, o que torna a RAV4 um SUV que se adapta a qualquer estilo. Ande sempre com alto desempenho, tecnologia e conforto lado a lado dirigindo um veículo SUV Crossover versátil como você.

O conjunto de força e potência do motor com a precisão e a suavidade do conjunto câmbio e diferencial proporcionam a melhor experiência para o motorista em todos os momentos.

 

O Sistema Multimídia Toyota Play com tela de 7” sensível ao toque que, além das opções de áudio, traz GPS5, DVD6, câmera de ré e acesso à internet (Wi-Fi7). Outras funções podem ser acionadas no volante, como o controle de velocidade de cruzeiro e o computador de bordo.

 

O motor 2.0 L oferece torque e potência4 para um ótimo desempenho na cidade ou nas estradas com irregularidades. A transmissão automática CVT com modo sequencial de 7 velocidades completa o conjunto, guiado pela leveza e precisão da direção eletroassistida.

 

A RAV4 é o SUV ideal para a família moderna, que precisa de muita versatilidade e, acima de tudo, muito conforto e espaço interno. A conveniência do Smart Entry abre portas para um amplo espaço interno. Completando a experiência, o nível de ruído reduzido e o ar-condicionado dual zone oferecem o clima ideal.

 

 

Leia Mais

Como utilizar o chip de potência para aumenta a capacidade do seu possante.

Para aumentar a capacidade e a potência do seu carro pode ser considerado a colocação de um chip de potência, mais primeiro o ideal é verificar como funciona.

Os veículos atuais têm motores controlados por um computador, tem um chip que informa os parâmetros do carro, como a potência do turbo, as emissões de gases em função da potência e da capacidade de arranque e até o equilíbrio de todas estas funções e o gasto de combustível. Alguns parâmetros têm normas rígidas, e que as marcas têm de levar em consideração em detrimento, por exemplo, a capacidade de resposta do motor, a solução passa por um chip de potência.

O objetivo do chip de potência é modificar as parametrizações de origem do carro, o computador passa a transmitir diferentes informações aos componentes de acordo com o propósito que é aumentar a capacidade do carro, esses chips podem aumentar 35 cavalos a um motor a gasolina e até muito mais num motor a gasóleo.

 

Como Funciona:

Existe uma tabela carregada no computador do carro, o chip de origem funciona segundo raízes parametrizadas por esta tabela, que é composta por diferentes dados, que transmite ao motor como trabalhar perante um estímulo.

Na pratica se decidir fazer uma ultrapassagem repentina em estrada vai carregar o acelerador a fundo, a centralina ira deter este estimulo e questionar o chip como responder, o chip com os dados inseridos, informa a centralina quanta capacidade de turbo deve fornecer, verificando qual a quantidade de combustível deve ser inserido no motor. Quando insere o chip de potência, esta parametrização é alterada e aumenta substancialmente o desempenho do motor do carro, sem ter em linha de conta o gasto de gasolina, as emissões ou qualquer outra restrição de marca.

Pontos positivos:

  1. Aumenta a performance de velocidade do automóvel, bem como a capacidade de resposta em aceleração.
  2. A potencia do carro em subidas torna-se mais fácil, para qualquer tipo de condutor.
  3. Não é necessário mexer na mecânica do motor para fazer a instalação, que é bastante fácil se feita por profissionais. O custo fica entre 40 a 80 euros na compra do chip de potência.

 

Pontos negativos:

  1. Dever ser bem programada esta alteração, pois se isso não ocorrer poderá diminuir tempo útil de vida do motor do carro.
  2. Aumenta drasticamente o consumo de combustível com a colocação do chip.
  3. Aumentam às emissões, que se não seguirem os limites máximos regulamentados estarão em incumprimento com a lei. E se mesmo assim, estiverem dentro dos limites certifique-se sobre um possível aumento do seguro.

 

Leia Mais

Como prolongar a vida útil da bateria do carro!

Você já ficou na mão por conta de problemas com a bateria do seu carro? Confira as dicas para prolongar a vida útil e assim evitar dores de cabeça.

  1. O processo de partida do veículo é o momento onde existe o maior consumo de energia, por isso que o ideal é manter todos os acessórios desligados, como rádio, farol, entre outros.
  2. Os acessórios elétricos do carro e rádio consomem energia mesmo quando o motor do carro está desligado o ideal é desliga-los.
  3. Quando o motor do carro estiver desligado, evite deixar as luzes acesas para não descarregar a bateria.
  4. Não deixe de apagar o farol e a lanterna ao sair do carro, verifique as luzes internas.
  5. Retire a frente removível do rádio para não deixa-lo ligado no modo descanso.
  6. Ao instalar acessórios, componentes elétricos originais são mais indicados, é preciso verificar a capacidade máxima da bateria e do acumulador,
  7. Para evitar curto-circuito manter as capas de proteção sobre os terminais positivos e negativos da bateria.
  8. Ao viajar, se ninguém puder ligar o carro enquanto você estiver fora, o ideal é desligar os cabos da bateria para evitar descarga ou ligar um carregador de bateria inteligente. Evite deixar o carro parado por um longo período.
  9. Faça revisões periódicas no sistema elétrico do veiculo e na bateria.
  10. Quando precisar substituir a bateria, procure um estabelecimento de sua confiança e compre o modelo original.

Leia Mais

Calha de chuva automotiva

Você já deve ter visto uma calha de chuva automotiva ou também conhecida como defletor, certo?

Para alguns é algo ultrapassado, para outros uma necessidade indispensável. Vamos entender um pouco mais! A função do defletor é de manter o carro ventilado protegendo-o da chuva e do sol, permitindo ao condutor dirigir com os vidros semi abertos e assim evitando embasamento dos vidros.

Claro que hoje em dia a maioria dos carros possui ar condicionado, o que resolve a questão do embasamento, mas muitas pessoas ainda utilizam esse acessório por possuírem problemas de respiração e assim necessitando que o ar esteja sempre novo e circulando.

Se você tem interesse em instalar esse acessório, você mesmo pode fazer. O kit já vem com dupla face colada, sendo assim basta limpar o locar da instalação e posicionar o defletor no local correto. Pronto, com isso você terá ar fresco e ventilação natural sem se preocupar com chuva e sol.

 

Leia Mais

Manchas no seu para-brisa? Saiba como eliminar e prevenir o seu surgimento.

Você já entrou no carro e teve dificuldade de enxergar por conta de sujeira no para-brisa? Somente a água, não é capaz de retirar toda sujeira que nossos vidros recebem no dia-a-dia.  Com o tempo, é normal o acumulo de pó, gordura, entre outros poluentes que prejudicam a visão. Mas saiba que existem várias opções de substâncias que podem ser misturadas no reservatório de água do seu carro e que são acessíveis ao bolso de todos.

Para aqueles que misturam detergente de cozinha no reservatório de água, saibam que o excesso do produto pode causar manchas tanto no vidro como na lateria do veículo, por isso recomendamos a utilização de produtos específicos para para-brisas, que podem ser encontrados em qualquer posto de gasolina.

Caso já existam manchas no vidro do seu carro, uma dica é passar um pano com álcool, mas somente em cima da mancha.

Como esses cuidados, você terá mais segurança ao dirigir e ainda preservará a visibilidade do para-brisa do seu carro por muito mais tempo.

 

Leia Mais

Fiat Argo – Possante de Terça

Buscando seu espaço na briga pela liderança de mercado, a Fiat vem em processo de renovação, e lança no Brasil o inédito Argo, um hatchback compacto, que vem com a missão de brigar com o Chevrolet Onix e o Hyundai HB20 pela liderança de mercado.

Com preços entre R$46.800,00 e R$70.600,00, o modelo chega para aposentar, o Punto, o Bravo e as versões mais caras do Palio.

Seus principais pontos positivos em relação aos concorrentes são: o visual “moderninho” e com dimensões maiores tanto no comprimento, quanto na largura e também na altura; materiais de acabamento e texturas mais refinadas; possui opções para diferentes bolsos e gostos; todas as opções de motores têm bom torque e baixo consumo.

 Com muito conforto e tecnologia, consolidando o momento na marca no Brasil, este é o Argo, o mais completo Hatch Premium do mercado.

Leia Mais

Dicas para seu pneu durar mais

 

Um dos fatores mais importantes para preservar a segurança na hora de dirigir é manter o estado de conservação dos pneus em bom estado. Além da segurança, o custo dos pneus são muito altos, então preservá-los em bom estado por mais tempo se torna muito vantajoso. Por conta disso, listamos abaixo algumas dicas para aumentar a vida útil dos pneus do seu carro:

– Pressão dos pneus: dirigir com os pneus fora da recomendação de calibragem do manual, além de diminuir a vida útil dos pneus aumenta o consumo de combustível, então fique ligado e periodicamente calibre os pneus.

– Utilizar mais de um modelo de pneu no carro: isso provoca uma diferença de aderença, o que implique em risco de acidente por desestabilizar o carro.

– Carga excessiva: todo pneu tem indicado nele sua capacidade máxima de carga. Respeitar essa capacidade além de aumentar a vida útil dos pneus diminui o risca de acidentes;

– Alinhamento e balanceamento

– Realizar o rodizio periodicamente: a maior parte dos carro tem tração nas rodas dianteiras, o que implica em maior desgaste nesses pneus. Por isso é muito importante fazer o rodizio dos pneus periodicamente, evitando assim a troca antecipada;

Leia Mais

Omega – Possante de Terça

Com o desafio de substituir o Opala, referência nacional até então, o Omega foi lançado no Brasil em 1992, com uma vasta linha de equipamento, foi o primeiro nacional a oferecer CD player como opção, faróis ajustáveis, vidros elétricos, destravamento automático em emergência, teto solar elétrico, computador de bordo, cortina para-sol, porta- luvas climatizado, retrovisor com aquecimento e ABS também foram oferecidos nesse modelo. Além do motor 3.0. também eram importados o câmbio manual de cinco marchas e o automático, com tração traseira e suspensão independente, ele diferia da arquitetura padrão.

Esses carros, de uma maneira geral resistentes e com uma ótima dinâmica, cativaram e conquistaram os consumidores brasileiros. E olha que o modelo chegou ao mercado brasileiro em um período em que as importações já estavam liberadas e o consumidor mais exigente tinha a opção de olhar para a vitrine do mundo dos automóveis e escolher aquilo que cativasse o seu gosto. Mesmo assim o sedã da Chevrolet foi preferência de muito desses exigentes consumidores de 1992 até 1998.

Até hoje o Omega desperta o suspiro de muitos fãs quando aparece algum em bom ou ótimo estado de conservação. Continua espaçoso e com um desempenho que não faz feio mesmo frente aos modernos sedãs de seu porte.

Leia Mais

Melhor material para cone em som automotivo

Cone para alto-falante: qual o melhor material?

Um som automotivo de qualidade é composto por vários itens. Além das especificações de funções de cada um dos componentes, há a interferência das tecnologias e ainda dos materiais usados em todos esses itens. Mas, você sabe em qual componente a diferença de materiais pontua na qualidade do som? Não? A resposta é no cone.

Tecnicamente falando, é ele que tem a responsabilidade de receber o sinal elétrico e transformá-lo em movimento mecânico que através do deslocamento de ar gerará o áudio. Uma tarefa nada fácil, ainda mais quando o assunto é som automotivo. Assim, é importante que ele tenha o melhor equilíbrio entre rigidez e controle.

Esses materiais empregados conferem dinâmica, já a rigidez confere linearidade musical, brilho e precisão tonal e o controle dará articulação e aquele som firme, preciso e neutro. A combinação desses tópicos é que garantirá o bom desempenho do alto-falante.

Cones e os materiais

Grande parte das indústrias utiliza o polipropileno e normalmente vem descrito sob a sigla IMPP ou apenas PP.  O material possui um bom desempenho e garante um bom custo X benefício no valor final do componente ao consumidor final, este tipo de cone é encontrado  na maioria dos projetos de sub woofers ou falantes de pequeno porte como triaxias e 6×9”.

O avanço da tecnologia ainda permite que alguns fabricantes montem seus produtos com cones de PP em forme de composite, o que amplia em muito sua qualidade, mas se tornam mais caros.

Mas, é importante não confundir o PP com os cones de plásticos. Os cones de PET possuem um baixo desempenho, justamente por não agregarem mesmo valor a itens como a leveza e a rigidez.

Papel

O cone de celulose ou papel é o mais empregado na indústria de áudio. Para algumas marcas e seus especialistas este material é o que melhor equilibra as características físicas fundamentais de forma praticamente unânime entre especialistas.

Hoje, por ser um ótimo material, o cone de celulose pode ser encontrado com diversas características.

Os mais comuns para:

  • Para Woofers de alta potência no Brasil: geralmente são de “celulose prensada” e oferecem como principais vantagens, ótima relação peso-resistência.
  • Para Subwoofers de alta potência: celulose prensada à vácuo, oferecem ótima resistência e controle do cone principalmente nas frequências mais baixas. Apresentam uma textura enrugada na parte de trás do cone.

A Fabricação

Para garantir ainda um melhor desempenho dos cones, as indústrias de som automotivo, como a Hinor tem investido na fabricação dos seus próprios componentes. Essa produção permite que engenheiros e equipe técnica desenvolvam itens de melhor eficiência e com evolução constante, já que vários testes são empregados para garantir o melhor resultado final.

A Hinor tem aplicado em suas linhas componentes de fabricação interna, permitindo que o desempenho de seus alto-falantes cresça constantemente.

Alguns desses itens exclusivos você pode acompanhar através deste vídeo do engenheiro de produtos, Maichael Gerstberger.

 

Dados técnicos

 Considerando cones de diâmetro e massas iguais, temos alguns exemplos de índices de rigidez (N/cm2)

Polipropileno – 42

Alumínio – 77

Fibra de vidro – 250

Fibra de carbono – 313

Papel – 366

Papel + sílica – 396

Leia Mais